[sc:adsense]

Marcelo Andrade/Agência de Notícias Gazeta do Povo /
Curitibanos comemorando a virada do ano .

Curitiba a Capital da rede social novamente mostra para o mundo seu poder de em redes sociais, sem ter nenhum responsável, fez uma festa que reuniu 25 mil pessoas na praça da Espanha pra fazer nada com coisa nenhuma , e o evento foi um sucesso.

Assim como a china que comemora o ano novo fora de época, Curitiba tem sua data de mudança de ano, que é após o fim do carnaval, a eterna piada do tio do pavê ( valido para políticos e artistas) que o ano só começa depois do carnaval. Agora entramos no ano da GARÇA.

O curitiboka fez a cobertura de todo o evento e nosso estagiário esta com a caixa na cabeça na foto.

Agora alguns comentários sobre o evento , deixe o seu também no facebook.

Cavaleiro do Apocalipse | 04/03/2012 | 13:30

o problema nao é ser na Praça da Espanha e sim a falta de estrutura e educação dos participantes …. quebraram varias placas e o chão ontem depois da festa nao dava para andar de tanto lixo … sugiro para o ano que vem o parque Bariguí, O que acham ?

Gege | 04/03/2012 | 13:30

faça o que tu queres pois é tudo da lei, a festa é válida desde que nao haja violencia, apoio o evento, nunca fui e creio que jamais irei, por querer mais socego agora que to velho, mas em outras epocas iria mesmo, o importante é reipeitar as diferenças e nao a violencia, ha e um recado as pessoas que postaram contra, vcs queriam estar lá, nao foram por que integração social é dificil de se fazer….

Fiscal do Fracasso | 04/03/2012 | 13:14

Os incomodados que se mudem???!!!! Comentário típico de colono. Maioria das pessoas nessa festa nem sequer moram em Curitiba e os “fundadores” nem são de Curitiba. Isso deveria ser proibido pela prefeitura com o uso da força policial se necessário! PS: Podem me chamar de FASCISTA seus arruaçeiros.

Gazo | 04/03/2012 | 13:14

À reportagem: porque vocês não fazem também um antes e depois das ruas que cercam estádios de futebol em dia de jogos com o mesmo público? Mostrem os garis trabalhando. Limpando a zona. E fazendo um trabalho que ocorre não uma vez por anos, mas sim: pelo menos, 3 vezes por semana aqui na Capital.

Daniella Féder | 04/03/2012 | 13:13

Eu me diverti bastante, e fiquei feliz em ver o policiamento e os banheiros químicos – mesmo que pouquíssimos.Porém, senti falta de lixeiras: por duas vezes, tive que jogar minhas latinhas de cerveja no chão, pois não encontrava local adequado para descartá-las. Com lixeiras, não há lixo. E com segurança, não há violência!

Frederico Bartelle | 04/03/2012 | 13:03

Quando fui a praça no ano passado, sai de lá feliz por ver uma mobilização popular acontecendo. Em todo mundo, desde a revolução francesa, este foi o caminho para melhorar a sociedade. Mas depois de passar no evento de ontem, fiquei me perguntando: será que as pessoas que ontem foram na praça por um motivo de festa poderiam se reunir para protestar por algo maior um dia? temo que a resposta seja não por algum tempo ainda em nosso país.

Rafael Santos | 04/03/2012 | 13:00

Todo mundo foi ao reveillon fora de época ontem, menos a… minha pessoa. kkkk te peguei. Mas foi um grande sucesso, apesar de eu classificar como um flashmob, 25 mil participantes e pouquissimas ocorrências lamentáveis. Queremos esses 25 mil ou mais em marchas contra a corrupção e a farra dos nossos governantes. Aos defensores do provincianismo tenho uma sugest?ã, chacaras nos pacatos municipios da RMC (Campo Magro, Doutor Ulysses, Tunas do Paraná e Contenda) onde o sossego reina absoluto!!!

Décio Rivas | 04/03/2012 | 12:58

“Jovens inovadores”, como disse alguém aí, que são multados em radares em cada esquina e roubados todos os dias via impostos. Parabéns, conformados.

Antonio | 04/03/2012 | 12:55

Onde cada um faz o que bem entende, só existe uma lei: a do mais forte. E que nada se espere de gente como a comentarista aline, que, depois de manifestar olímpico desprezo pela vizinhança, derrama em eivos “sociais” a sua baboseira de papagaio de petralha, como todo bom inocente útil.

Márcio | 04/03/2012 | 12:54

Na verdade os que criticam assim com tanta ira, e tão cheios de escrúpulos, são aqueles invejosos e recalcados de plantão, que já passaram da idade, estão velhinhos e ficaram amargurados, e ainda existe a coisa da inveja também, deveriam sim é apoiar, patrocinar, incentivar, afinal são certamente os que criticam, os mesmos que descem a serra e vão fazer asneiras no litoral!!!

Osiris | 04/03/2012 | 12:52

Se 25 mil cidadãos decidem que querem festejar não são os 100 que moram em volta que tem direito de atrapalhar! Feliz Ano Novo!!!!

JUJU | 04/03/2012 | 12:43

Nesta festa , so falta um trio elétrico =). valeu povo ano que vem é nois . obs: os incomodados que se mudem ! ! !

cristovao | 04/03/2012 | 12:37

desnecessária, sem objetivo, e não é por ficar em casa que voce concorde com as bandalheiras nesse país, mas sim com atitudes politicamente corretas, tais como voto correto, esclarecimento da população (pelo menos aquelas pessoas a sua volta), conhecimento da história de seu país. Não vejo aonde uma reunião para beber e brigar pode ser um ato político correto, talvez sim, desconhecimento dos direitos do cidadão, e seu uso correto, e não brigas, alcoolismo, e desrespeito ao convívio social.

Diego Tareszkiewicz | 04/03/2012 | 12:37

Toda expressao cultural é válida. Essa evento provou a força das redes sociais, não só aqui como no mundo. É um retrato da nova geração, Y, Z, que se expressa de uma forma diferente, onde adora se reunir espontâneamente, sem qualquer tipo de líderança ou cabresto. Agora, o requisito principal: Pacificidade, sempre!

Alan C. | 04/03/2012 | 12:35

E viva o seculo XXI!Com seus jovens inovadores, suas novas formas de intervenções urbanas, com uma Curitiba mais cosmopolita e inserida no contexto mundial! Bem vindo futuro, deixemos a mentalidade colonial com seus colonos, que se trancam em casa, continuam não dando bom dia aos seus vizinhos e pensam que é orgulho fechar-se em seu mundinho de medo e não aceitação do novo.O novo é lindo!E renovação, é aprendizado! Claro que devidamente controlado, é valido!Sou Curitibano, abaixo provincianismo!

Ao EP | 04/03/2012 | 12:34

Também sou “Curitibano Nato” com muito orgulho porém, no entanto, não tenho absolutamente nada contra as pessoas se divertirem. Devem ter sido os ancestrais de “curitibanos natos” como você que classificaram as serenatas como caso de polícia por aqui no século XIX até o começo do século XX.

PAULETE | 04/03/2012 | 12:34

ADOOOOREEEEIIII ESTÁ FESTA , MT GENTI SE DIVERTINDO, NÁO VI BRIGA NENHUMA , ESPERO ESTAR LA ANO QUE VEM NOVAMENTE . BEIJOS PARA OS CRITICOS.

joão GORdão | 04/03/2012 | 12:29

que grande coisa isso! essa festa! o que vcs ganham com isso? bebendo e se drogando ! grande marketing para os maconheiros e trafincantes por que vcs que bancam eles! depois recramam da violencia! hahhaha hipocritas!!!!

Andrea Cristine | 04/03/2012 | 12:27

É válido sim, só que dizer que quem se mobiliza para uma festa em tamanha proporção, também pode se mobilizar para coisar mais importantes, como lutar por um país melhor, mais igualitário, lutar contra a roubalheira de nossos políticos é pura demagogia. Pois se realmente quisessem lutar por alguma coisa fariam, pois o que só se vê é a aceitação de uma roubalheira sem fim e a constatação de ” cada um por si e Deus por todos”.

Aline | 04/03/2012 | 12:24

A Praça não é dos vizinhos, é PÚBLICA! Enquanto Curitiba sofrer intervenções e proibições de pessoas e famílias que tem dinheiro e que se acham DONOs da Cidade isso aqui vai continuar uma merda! E ainda se dizem o melhor destino cultural… Pra quem está reclamando do lugar escolhido , pesquisem pra saber como tudo começou… Os ‘organizadores’ do evento nem tinham ideia do que se tornaria quando decidiram juntar meia dúzia de amigos no ano passado para celebrar um reveillon pós carnaval!

José | 04/03/2012 | 12:24

Queria ver se 25mil pessoas iriam protestar contra os politicos corruptos.

Lucas | 04/03/2012 | 12:24

🙂 Feliz Ano Novo a tds (:

ep | 04/03/2012 | 12:14

Que saudades da minha Curitiba “provinciana”. Cidade calma, tranquila, de pessoas educadas que respeitavam a privacidade e o direito de não ser incomodado com festas sem razão e com a finalidade apenas de levar a baderna e a falta de educação de alguns para as ruas. Hoje a população de Curitibanos natos está reduzida a uma proporção de 60% dos habitantes da cidade, eis a razão do lixo de cidade que vivemos hoje.

Luis Eduardo | 04/03/2012 | 12:08

A fórmula é a seguinte: IDIOTAS + IDÉIAS ESTÚPIDAS = 25.000 PESSOAS NA PRAÇA DA ESPANHA A proximidade das eleições faz milagres… ou tragédias.

marcelo | 04/03/2012 | 12:05

Os babacas que ficam em casa , que aceitam politico roubando, que não entende que vivemos em sociedade e não no feudalismo nunca vai aceitar uma coisa dessa. Parabéns a quem foi! e deu tudo certo!

paulo | 04/03/2012 | 11:56

eu não vou…moro longe dessa praça…. deixe a vida me levar…vida leva eu…. (chega de stress rapaziada)…

Alessandra | 04/03/2012 | 11:53

Uma decepção essa festa. Pessoas muito bebadas, caindo, xingando,falta de educação dos participantes e muita briga foi isso que eu vi nessa noite. Apoio que curitiba precisa ter mais festas durante o ano, mas as pessoas devem se comportar melhor, não deixar que uma comemoração vire baderna.

joão guilherme | 04/03/2012 | 11:49

boa francis, ao lado de 3 hospitais, uma praça que tem 50 metros por 50 metros recebendo 25 mil pessoas, mas o poder de interpretação da ou do infeliz é tão pequeno quanto a praça! bosque do papa e barigui estão em zonas de valor miseraveis? gente afetada deveria de vez em quando. A praç espanha não é lugar para isso. devido localizção e dimensão, mas a pobreza de espirito de alguns é pior que a pobreza de fato. francis releia e tente novamente

Fernando Cunha | 04/03/2012 | 11:45

Os pseudo-moralistas de plantão de hoje são os mesmos (ou seus descendentes) que atravancaram o progresso da cidade por décadas. Olham para Curitiba como se fosse uma província comandada por meia dúzia de famílias tradicionais e não uma metrópole. O poder público tinha que estar lá sim, prestando todo o apoio necessário. E nem isso faz direito. Não é favor nenhum, é obrigação.

Tons | 04/03/2012 | 11:44

Isso mesmo Márcio!!!!! O que este bando de desocupados quer eh encher a cara e ainda por cima chamam isso de mobilização popular!!!! Coitados!!!!! Estão longe de saber o que realmente eh uma mobilização popular!!!!

JULIANO AUGUSTO PEDROZO | 04/03/2012 | 11:37

Depois da uma da manhã ocorreram algumas ocorrências que precisaram de interferência da PM e da GM. Não adianta fingir que nada aconteceu. Além disso, vi diversas pessoas atirando garrafas em direção a multidão – em uma delas o rapaz foi agredido por outras pessoas.

Marcio | 04/03/2012 | 11:32

Pra protestar contra o Derosso,Justus,Curi e outros tantos escandalos não se consegue mobilizar 200 pessoas,para uma festa inutil e encabeçada em sua maioria por jovens alienados e viciados em redes sociais reune se 25 mil,da orgulho de ser brasileiro!

mba | 04/03/2012 | 11:29

acho improprio principalmente pelos hospitais na regiao. deveriam fazer isso no barigui.. rsrsrsrs

Denise | 04/03/2012 | 11:29

Essa festa é uma prova da força das redes sociais e se interliga com fenômenos mundiais, como flashmobs. É um retrato de uma nova geração, que se expressa de uma forma diferente. É a prova de que a mídia não é mais o quarto poder e que a população tem meios de se reunir espontâneamente, sem líderes, sem propaganda, sem partidos políticos e de forma pacífica. Isso tudo é muito mais importante do que um amontoado de lixo e alguns poucos incomodados com o barulho.

lainefigueira@gmail.com | 04/03/2012 | 11:23

Olhe aí no que dá qdo tem multidão!!!!!!!!

Fer | 04/03/2012 | 11:22

A Bagunça na rua com certeza é ruim, e o metro de Curitiba não esta pronto… Mas quem mora perto de estádios de futebol tem algo parecido uma vez por semana, moro perto da arena e eu não me incomodo com a circulação de pessoas,e nem torço paro o atlético, eu só me programo. Agora vc que esta acostumado com Curitiba pacata, perdeu playboy..isso não existe mais!!! Curitiba ta viva saiu do coma….Vai ter que morar em campo largo, ou se tiver mta grana no ecoville.

Fer | 04/03/2012 | 11:15

Também acho a ideia legal e com certeza merece mais apoio da prefeitura e do tal Batel soho. Se a festa fosse em Nova Iorque, Londres ou Buenos Aires todos iriam achar lindo e chic. Pense nos jogos da copa uma multidão internacional assistindo os jogos em telões públicos, vai ser a mesma doideira.

José Luciano Andretta | 04/03/2012 | 11:10

A questão é que a Praça da Espanha não tem estrutura para eventos grandes, na “Virada Cultural” também fica flagrante a incapacidade da região de suportar um grande volume de pessoas querendo chegar até o local. Mais, concordo com Carlos, há hospitais na região, área residencial. E isso é que é considerado diversão diversificada oferecida para a população??

Juliana Silva | 04/03/2012 | 11:09

A região ali com certeza não é a melhor escolha de local. Zona residencial, como alguém já disse com vários hospitais por perto. O ideal seria que o evento fosse realizado na Av Candido de Abreu, região projetada para reuniões populares de todos os tipos. A minha dica é que a própria prefeitura aproveite a idéia lançada pelo pessoal das redes sociais, e organize uma festa ali com bandas, policiamento e toda a estrutura necessária. A festa se resumiu em um monte de gente bebendo. Nem música tinha

Hellboy | 04/03/2012 | 11:08

Além de um evento onde as pessoas querem apenas se divertir, um olho atento percebe, com grande satisfação, o poder de mobilização das redes sociais. Jamais o povo teve uma ferramenta tão poderosa em suas mãos. Resta-nos aguardar o momento em que estas mobilizações deixem de ser de caracter recracional, e adiquiram causas consistentes. E neste dia, o povo definitivamente parará de ser tratado como gado.

Claudio Marcio Araujo da Gama | 04/03/2012 | 11:07

As ruas e praças devem continuar sendo ocupadas por pessoas de bem, não importa o motivo. Quando as pessoas de bem não ocupam estes espaços, o crime ocupa e aí o que se vê é a degradação dos lugares e da sociedade como um todo…

Juliana Silva | 04/03/2012 | 11:06

Acho válida a iniciativa popular da festa. A constituição nos garante o direito à reunião popular, mas ao mesmo tempo exige que os organizadores comuniquem as autoridades competentes do evento. Para mim, houve erro dos dois lados. Dos organizadores que não fizeram um comunicado formal à administração pública, e da própria, que não soube dar a infra-estrutura necessária.

Livia | 04/03/2012 | 11:06

Povo chato e mau humorado! Querem sossego vão morar no interior. POR CONTA DESSA GENTE XAROPE A PEDREIRA ACABOU FECHADA! Curitiba ja deixou de ser interiorana ha tempos. Podiam começar a aproveitar esse tipo de evento, como.o.próprio pre carnaval, pra atrair dinheiro pra cidade, se a prefeitura apoiasse, lógico! Mas não, o que se ouve EH saiam da frente da minha casa, só falta a espingarda de sal.

Dani | 04/03/2012 | 11:04

Mas enfim, espero que esse pós-reveillon vire tradição na cidade. O evento foi muito bacana!

duran | 04/03/2012 | 11:04

Querem saber, foi uma festa que partiu das pessoas para as pessoas. Vocês não conseguem enxergar beleza nisso? Uma mobilização sem artistas, partidos ou ingressos.

Henrique Venske | 04/03/2012 | 11:04

Carlos Frederico você tem toda a razão. Chamo a atenção também à presença do Hospital de Olhos do Paraná ( que tem atendimento de emergência 24 horas e internamento) e está localizado a menos de 100 metros da praça.Muito lixo, baderna e barulho.

Francis | 04/03/2012 | 11:02

Boa, João Guilherme. façam esta festa do lado de lá da linha do Apartheid, no Hauer, Boqueirão. Afinal, lá tudo deve ser permitido, enquanto na Praça da Espanha, lugar de gente nobre e educada, não. Sinceramente, chega a dar pena de comentários como o seu. Outros justificaram o porquê de não quererem tal evento na Praça da Espanha, mas não foram segregacionistas e obtusos como você. Torço para que você supere isto quando descobrir que os organizadores de tal evento são moradores do TEU gueto.

Elemento Pensante | 04/03/2012 | 10:57

Mais uma desculpa para se dopar com álcool (a grande maravilha da humanidade inteligente). O marketing totalmente focado nessa juventude que só pensa em aceitação no grupo provoca reações como essa. Parabéns para quem participa dessa produção de massa de manobra. Serão grandes gênios! Eu e minha família não caimos nesse marketing de adestramento.

Silvani | 04/03/2012 | 10:53

Gente! Que horror! Passei pela praça da Espanha ontem a noite e achei aquele festa um horror. As pessoas ( jovens) carregando caixas e caixas de bebidas, tomando pinga na garrafa, gritando , “tudo sem nem um motivo”. O que levou eles ao evento ? Apenas MAIS UMA DESCULPA PARA “encher a cara” , usar drogas e ver meia duzia de fogos. Não estou generalizando. Tem pessoas que foram para ver uma festa , para curtir, mas infelizmente, agente percebe cada vez mais o descaso com adolescentes , jovens , consumindo drogas , e as pessoas fazendo vista grossa para esse fato. Foi ridículo . ACORDA POVO.. DEPOIS NÃO ADIANTA CHORAR. NÃO A ESSA FESTA INÚTIL .

Dani | 04/03/2012 | 10:44

Até que enfim algo pra agitar um pouco Curitiba, já que carnaval e reveillon aqui são nulos, é preciso compensar com PRÉ-carnaval e PÓS-reveillon. Pena que a polícia acabou com a festa novamente! Não quero nem entrar na discussão sobre se foi culpa realmente da polícia. Mas fato é que dispersar uma multidão de 20 mil por causa de um evento isolado é destreinamento e falta de estratégia. Engraçado a reportagem n?o ter falado sobre o ocorrido.

Carlos Frederico | 04/03/2012 | 10:44

Façam a festa que quiserem, mas em local adequado. A praça Espanha é zona residencial e existem 4 hospitais nas proximidades: Militar, Vita, Cruz Vermelha e Evangélico. Moro na praça Ucrânia – há uma distância de 800 metros – mas ouvi o foguetório e durante a madrugada muitos carros e pessoas que saíram da “festa”, passaram por aqui buzinando, cantando pneus, gritando e cantando. Diante dos hospitais, mais próximos, certamente incomodou muitos pacientes.

EUGENIO COSTA | 04/03/2012 | 10:42

Acredito que vale a pena o POVO se divirtir, talvez si houveram excessos, mais nas Novelas, Carnavais, Festas de Igrejas etc. tambem existem. UMA BOA IDEA ESSA, que provavelmente se fosse realizada por Bahiano, Carioca, Paulista tivesse inclusive o apoio de midia, e das pessoas que neste espaco estao criticando. No proximo ano poderia ser no ABANDONADO ESTADIO DO PINHEIRAO. Um abraco, povo ALEGRE

Márcia | 04/03/2012 | 10:40

Ok! anderson , sugiro que no ano que vem vc faca a festa em frente a sua casa!!!! Vamos ver se vai gostar!!!!

pedro rafael | 04/03/2012 | 10:39

Em relação ao comentário do Claudio Bacco,o que “uma cidade como Curitiba pode proporcionar?Curitiba não é um exemplo de cidade e muito menos de administração pública, ridiculo é criticar atividades que promovem animação e satisfação dos que participam!

João Guilherme | 04/03/2012 | 10:35

A praça Espanha sem duvida não é o melhor lugar para reunir essa tigrada, região residencial do Bigorrilho, que já tem seus eventos e agora querem Banalizar o local, sugestão, façam lá no Hauer tem praça menonitas, ou façam no parque barigui, quem sabe no Bosque do Papa. Sou vizinho da praça, evento sem criatividade e desnecessário. 25 mil tigres? soltem lá zoologico municipal no alto boqueirão e nos poupem de mais essa.

Carlos | 04/03/2012 | 10:26

Qualquer iniciativa que não encha os bolsos dos empresários, que necessitam de alvarás e licenças será criticada.A limpeza já está paga a muito tempo pelos impostos retirados na fonte(na marra) dos salários de fome pagos pelos empresários. Quanto aos demais problemas é obrigação do Estado em suprir segurança e manutenção, também pagos a muito tempo pelo famigerados impostos.Parece que burgesia, enriquecida com a exploração dos trabalhadores não gostou da invasão a sua praia de aparências.

MARIA | 04/03/2012 | 10:20

Wellington Bohnn – FAÇO MINHA SUAS PALAVRAS.

Cláudio Bacco | 04/03/2012 | 10:02

Indiferente da forma como foi organizada ou por quem tenha sido, entendo que seja a proposta mais ridícula que uma cidade possa proporcionar ao cidadão. Uma excelente demonstração de falta de criatividade. Com tantos temas, assuntos, até mesmo campanhas que pudessem ser usadas como mote para a festa, a frustração falou mais forte e veio o reveillon. É lamentável uma cidade como Curitiba se render a este tipo de proposta. De fato é a consolidação da força do ridículo entre nós. Parabéns Curitiba.

Wellington Bohnn | 04/03/2012 | 10:01

DEIXA O POVO BRINCAR…CELEBRAR A VIDA…INCOMPETENCIA DA PREFEITURA QUE NÂO CONSEGUE ACOMPANHAR O POVO…BEM NA VERDADE NÃO É SOMENTE NESTE TIPO DE AASUNTO QUE O NOSSO GOVERNO NÃO NOS ACOMPANHA…LAZER…SEGURANÇA…SAUDE…INICIATIVAS POPULARES DEVEM SER APOIADAS…ESTE EVENTO NOS LEVA A ACREDITAR QUE PODEMOS NOS ORGANIZAR,COM RAPIDEZ E AGILIDADE, BEM DIFERENTE DO QUE O GOVERNO NOS OFERTA…VC PAGA IMPOSTO? PAGA CARO? DEVERIA ESTAR COBRANDO…E COBRAR É TB UMA MOBILIZAÇ?O DO POVO!!!

Anderson Souza | 04/03/2012 | 10:00

Alguém pede pra Márcia sair deste mundo perfeito que ela vive. Você tem um povo que quer se expressar, independente, de ser organizado ou não e eles irão ocupar o que é por direito seu. Infelizmente não é todo mundo que tem o mesmo pensamento sobre o que é “ordem”, mas vemos ali o inevitável. Sinto muito se você está acostumada aos shoppings, onde é possível encontrar um mundo menos pior. Você deveria tirar o chapéu para os organizadores. Vc deveria exigir que a Prefeitura desse suporte.

vivien Takeute | 04/03/2012 | 09:56

” A Prefeitura não apoia a festa”… e adiantou? Será que a falta de apoio não é birra, visto que a iniciativa partiu do povo? Isso assusta o lado de lá!

Márcia | 04/03/2012 | 09:37

Interessante, né? Havia muita bebida sendo vendida a menores de idade e outras coisas piores! Poderia sair balas perdidas, brigas! Enqto que qdo um empresário faz uma festa precisa de alvará , laudo do corpo de bombeiros, isolamento acústico, etc Acho que os idealizadores da festa deveriam ser responsabilizados por todo e qualquer problema, desordem, danos ao patrimônio publico… Inclusive deveriam levantar cedo e ir lá catar o lixo, limpar a praca e replantar todas as flores destruídas!

Marcelo M. Cortes | 04/03/2012 | 09:10

A festa tem que ser familiar,se nao colocarem ordem podemos ter que presenciar fatos horríveis,como,menores bebendo e usando algum tipo de droga quem tiver duvida e só acampanhar em outros eventos.

Belo | 04/03/2012 | 09:00

Acho que no ano que vem , os 3 organizadores da festa , iuri , Natália e isabela , deveriam fazer a festa na rua da casa deles!!! Por que não???
e a musica tema : (mensagem subliminar) 

[sc:adsense]