[sc:adsense]

(Foto: Natacha Pisarenko/AP)

Após 30 anos da guerra das Malvinas, a Argentina resolveu requerer a posse das terras diante da Inglaterra, fazendo com que nosso clima fosse afetado diretamente. Enquanto o governo argentino não entra em um acordo para tomar posse das ilhas, a presidenta Cristina Kirchner cancelou o envio de qualquer frente fria para Curitiba. A medida foi tomada, para uma mudança de rota e enviar todo o seu poder de frio para as Malvinas, numa tentativa de congelar os ingleses que vivem nas ilhas, facilitando a tomada das terras.

A possibilidade de se importar frente fria do Chile para suprir a necessidade curitibana foi descartada, pois como ela teria que passar pela Argentina, acredita-se que o governo argentino poderia roubá-las, desviando-as diretamente para as Malvinas.

O prefeito Luciano Ducci já entrou em contato com o governo argentino pedindo uma providência, pois os cidadãos curitibanos necessitamos dessas frentes frias para sobreviver, em nota, o governo argentino se compromete a rever sua posição e enviar-nos pelo menos uma frente fria por mês para que de uma amenizada no clima da cidade. Em contrapartida, o prefeito se dispôs em troca a enviar mais turistas curitibanos ao país vizinho para ajudar na economia argentina.

Caso o acordo não seja cumprido, há a possibilidade de se declarar guerra ao país vizinho e Curitiba tomar posse de todas as frente frias daquele país.

[sc:adsense]